Integração Estrutural é uma experiência através da qual se pode tomar mais consciência do próprio corpo. Define-se por um processo inicial de 10 sessões de manipulação corporal, com a intenção de trazer o corpo para um alinhamento vertical, equilibrado com o campo da gravidade.


Conheça as dez sessões



A Integração Estrutural vê o indivíduo como um todo – não só corpo, mente e espírito, mas um ser humano tendo uma experiência no planeta Terra. As leis gravitacionais da Terra e a física envolvida em tornar-se e manter-se vertical são componentes importantes. “A Integração Estrutural não é um tratamento, mas a preparação da estrutura para o uso da gravidade.” – Ida P. Rolf.

A força gravitacional é uma das forças invisíveis mais fortes que determinam nossa verticalidade ou a falta dela. O ser humano é inseparável das forças que o modelam. Como toda a matéria, estamos sujeitos às leis da mecânica; uma dessas leis diz que as massas têm que estar equilibradas a fim de serem estáveis. Basta olharmos para a famosa Torre de Pisa para ver isso: a estrutura inteira está lutando visivelmente contra a gravidade

Se a estrutura física de nossa casa está cedendo e a porta não fecha adequadamente, há duas alternativas: serrar a porta para adaptá-la ao meio ambiente ou parar o processo de queda da casa. A primeira alternativa resolve o problema temporariamente, mas você terá de fazer isso outra vezes, conforme a estrutura continue cedendo; o mesmo acontece com o seu corpo..

O corpo humano é formado - grosso modo - por unidades empilhadas, equilibradas. Os agentes desse equilíbrio são os ossos e os tecidos macios (miofáscia). Os ossos funcionam como espaçadores mantidos no lugar pela rede tensional dos tecidos macios; quando esse tecido macio é reposicionado, os ossos são reajustados.

O desalinhamento de qualquer parte do corpo causa dor e outros sintomas que aumentam diante da sempre presente ação da gravidade. Não adianta aliviar somente a área mais dolorida ou problemática. Para resolver o problema permanentemente, toda a estrutura tem que ser reequilibrada. Num corpo desequilibrado o movimento torna-se restrito, as juntas perdem liberdade e amplitude de movimento, e o tecido macio é comprimido.